Blog

Últimas Notícias

28165024_1611917285566053_1846855297189615292_o.jpg?fit=1000%2C1000&ssl=1
23/fev/2018

Tentar engravidar é um momento de grande expectativa para a maioria dos casais, que desejam engravidar o mais rápido possível. A maioria das mulheres espera engravidar em até 6 meses ou menos.

Porém, de acordo com estudos recentes, 40% das mulheres entrevistadas afirmam que demoraram mais do que o esperado para ter a tão sonhada gravidez. Isso demonstra que, mais do que se imagina, muitos casais passam por períodos de tentativas e grandes expectativas sobre a gravidez.

Segundo as estatísticas, dentre os casais em idade fértil
– 20% dos casais engravidam no 1º mês;
– 40% dos casais engravidam do 2º ao 6º mês;
– 25% dos casais engravidam do 7º mês até 1 ano;
– 12% dos casais engravidam de 13º mês até 2 anos.

Como se pode ver, a expectativa de engravidar logo no primeiro mês irá frustrar 80% dos casais. E talvez seja esse o motivo de tantas mulheres afirmarem que demoraram mais do que gostariam para ter um bebê.


26230303_1567217216702727_7595815925737887738_n.png?fit=960%2C960&ssl=1
24/jan/2018

Estudos apontam que a ansiedade e o estresse alteram a fertilidade tanto em homens quanto em mulheres, devido a alterações hormonais que afetam a produção de óvulos e espermatozoides saudáveis.

Além disso, o estresse interfere na atividade sexual, causando desconforto para o casal. Por isso, é importante que os preparativos para gravidez sejam feitos com tranquilidade e a atividade sexual aconteça sem pressão.

Mesmo com o uso de tabelinha, a atividade sexual não deve ser acompanhada de uma carga de ansiedade.

Programar o sexo, algumas vezes, pode atrapalhar.


26758594_1574730792618036_5847734317591346932_o.png?fit=1000%2C1000&ssl=1
23/jan/2018

O ovário policístico é uma alteração metabólica que ocasiona a alteração hormonal. Um dos sinais do problema é a queda de cabelo, o aumento da acne, mais oleosidade na pele e alterações menstruais. É importante lembrar que mulheres com herança familiar, mais gordinhas e com familiares diabéticos tem mais propensão à doença.

O diabetes, por exemplo, pode se manifestar com manchas escurecidas que aparecem nas dobras do pescoço, no antebraço, axilas e cotovelos. Estes sinais podem ser resistência à insulina e, geralmente, aparecem em obesos, mas a pessoa magra também pode ter.

Os hormônios do metabolismo também entram nessa. As pálpebras inchadas com aquela bolsa embaixo dos olhos pode ser sinal de hipotireoidismo. Na verdade, o corpo todo está com líquido retido, mas a pele da região dos olhos é a mais mole e por isso fica mais aparente.

Em casos de hipotireoidismo avançado que não foi tratado, a pessoa não consegue enxergar devido ao inchaço. O hipotireoidismo também pode fragilizar as unhas, que ficam escamando.

Fonte: Globo


26804760_1574733709284411_9088433858613736999_n.png?fit=960%2C960&ssl=1
18/jan/2018

Quando você tem vontade de fazer xixi, você vai ao banheiro ou fica segurando? Se fica segurando, você deve mudar este hábito.

As cistites frequentes podem prejudicar a saúde dos rins. As infecções baixas na mulher normalmente atingem a uretra e a bexiga. Elas são causadas por bactérias invasoras que se aproveitam das condições propícias para atingir estas regiões.

O excesso de higiene íntima ou higiene errada também podem ser alguns causadores do problema. A ducha de água que invade a uretra pode carregar água e bactérias para dentro do corpo. O mesmo vale para a higiene incorreta, de trás para frente.

Outros fatores são as alterações hormonais ou imunológicas. Elas alteram a flora das bactérias já existentes, permitindo a entrada das invasoras.

As infecções altas podem atingir o ureter e os rins. Nos rins, atingem os nefrons, unidade filtrantes do sangue, causando a pielonefrite. Em casos graves, essas unidades filtrantes podem ser desativadas até os rins pararem de funcionar. Além da dor e da urgência em fazer xixi, quando a infecção é alta, febre, calafrios e vômitos podem ser sinais da doença.


26238999_1567215740036208_4002294371613666765_n.png?fit=960%2C960&ssl=1
17/jan/2018

O cigarro afeta diretamente a fertilidade feminina e masculina, inclusive em casos de fumo passivo. Este hábito deve ser abandonado antes mesmo da gravidez, pois pode afetar tanto a qualidade dos óvulos quanto dos espermatozoides, sem mencionar o risco de defeitos de nascimento, aborto espontâneo, parto prematuro, prejuízos no desenvolvimento do bebê e outras complicações.

Assim como o álcool, as substâncias nocivas do cigarro permanecem no organismo por um tempo e, por isso mesmo, deve ser cortado antes das primeiras tentativas.


26230303_1567217216702727_7595815925737887738_n-1.png?fit=960%2C960&ssl=1
16/jan/2018

Estudos apontam que a ansiedade e o estresse alteram a fertilidade tanto em homens quanto em mulheres, devido a alterações hormonais que afetam a produção de óvulos e espermatozoides saudáveis. Além disso, o estresse interfere na atividade sexual, causando desconforto para o casal. Por isso, é importante que os preparativos para gravidez sejam feitos com tranquilidade e a atividade sexual aconteça sem pressão. Mesmo com o uso de tabelinha, a atividade sexual não deve ser acompanhada de uma carga de ansiedade. Programar o sexo, algumas vezes, pode atrapalhar.


26195374_1567213600036422_6587470525489834164_n.png?fit=960%2C960&ssl=1
12/jan/2018

Estar abaixo do peso ou com sobrepeso pode diminuir as chances de gravidez. Para as mulheres, estudos mostram que é mais difícil engravidar estando muito magra ou acima do peso.

Também, quando o peso está acima do ideal, a gravidez tende ser mais desconfortável, com a possibilidade do desenvolvimento de hipertensão e diabetes gestacional. Já quando a mulher está magra demais, o bebê pode nascer com peso muito baixo.

Quanto mais em forma a mulher estiver, mais fácil será para engravidar e manter o bebê saudável.

Nos homens, o peso interfere diretamente na contagem e qualidade do esperma. Aqueles com peso saudável são mais propensos a produzir espermatozoides saudáveis do que os que estão acima ou abaixo do seu ideal.

Ainda, muita gordura corporal tende a interferir nos hormônios reprodutivos, o que prejudica a fecundação do óvulo.


23722408_1514623485295434_8031891998205642413_n-1.jpg?fit=960%2C960&ssl=1
26/dez/2017

Infecção urinária é a presença anormal de microrganismos em alguma região do trato urinário. Algumas pessoas, especialmente mulheres, podem apresentar bactérias no trato urinário e não desenvolverem infecção urinária, chamadas de bacteriúria assintomática.

As principais causas são a relação sexual e a presença das bactérias do trato gastrointestinal que migram por via ascendente da região perineal até a bexiga. Raramente ocorre pela via hematogênica (circulação sanguínea).

Essa doença possui dois tipos: a cistite e a pielonefrite. A cistite é quando a infecção afeta a bexiga, enquanto a pielonefrite afeta o rim. Essa última possui sintomas mais severos.

A doença, que possui incidência de 80% a 90% em mulheres, é mais prevalente na idade reprodutiva e nas mulheres que estão na menopausa, devido à queda do estrogênio e de micro-organismos que protegem a região íntima.


24899738_1538495982908184_2688833683343015801_n.jpg?fit=960%2C960&ssl=1
18/dez/2017

É um distúrbio que interfere no processo normal de ovulação. É causado pelo desequilíbrio hormonal e, muitas vezes, está associado ao aumento de insulina, levando à formação de cistos.

O aparecimento de cistos durante o processo de ovulação faz parte do funcionamento dos ovários, mas eles desaparecem a cada ciclo menstrual.

Em portadoras da síndrome dos ovários policísticos, esses cistos permanecem e modificam a estrutura ovariana, tornando o órgão até três vezes mais largo do que o tamanho normal. A disfunção pode levar à secreção de hormônios masculinos em excesso. A mulher que sofre da síndrome ovula com menor frequência e tem ciclos irregulares.


Screen-Shot-2017-12-05-at-8.46.29-PM.png?fit=735%2C735&ssl=1
05/dez/2017

Um trabalho realizado no Hospital do Coração, em São Paulo, com 2.000 mulheres, mostrou que a disfunção é mais frequente após os 30 a 40 anos, especialmente no que toca os aspectos psíquicos. Nas adolescentes, os principais sintomas são físicos: dor de cabeça e cólica.


Onde Estamos

Avaré, SP
Avenida Prefeito Paulo Novaes, 700
CEP: 18705-000
Tel: (14) 3732-3338
[email protected]

Política de Privacidade

Curta a Reproduh

Facebook Pagelike Widget

Médico Responsável: Dr. Afonso Celso Ramires Rosário - CRM-SP: 50.150